Coisas que Amamos

Posts Tagged ‘becky bloom

Se a intenção é falar de coisas que amamos, nada melhor que misturar cinema e moda!

Explico desde já, que não escolhi apenas filmes que falam de moda, mas também filmes que lançaram moda ou que viraram moda, pela moda que lançaram. E claro, não pude citar todos e provavelmente esqueci alguns de grande importância, mas citei os mais famosos.

filmes1

Flashdance. No mesmo período vem um filme que fez moda de forma completamente diferente. Muitos bodies, leggins, ombros de fora, topetes, maquiagem clean e claro as inesquecíveis polainas.

audreyhepburn-560-apBonequinha de Luxo. O famoso pretinho básico surgiu com esse filme. Audrey Hepburn se tornou ícone de moda depois de interpretar Holly Golightly no filme. Além do vestido preto, o colar de pérolas também marcou sua personagem. Reparem como o colar da foto faz um estilo Tom Binns.

Procura-se Suzan Desesperadamente. O que são as roupas da Madonna nesse filme? Jaquetas e calças de couro, meias arrastão, cabelón a la Beleza Natural e muuuuito delineador nos olhos. O visual de Madonna nesse filme é inesquecível.

As patricinhas de Bervely Hills. Esse com certeza fez a cabeça das jovens da época. Quem nunca sonhou em ter aquele programinha de computador que combinava as roupas por foto e as localizava dentro do armário? Talvez esse tenha sido para muitas meninas uma introdução as marcas de luxo. Afinal, aqueles passeios que Cher (Alicia Silverstone) dava na Rodeo Drive eram o sonho de qualquer menina. Nada como afogar as mágoas no cartão de crédito do pai rico.

annehathawayO Diabo veste Prada. Eu diria que esse foi um dos filmes mais ligados a moda do momento. Mas prefiro não ser tão específica. A história meio Cinderella de Andrea Sachs (Anne Hathaway), assistente de Anna Wintour – ou melhor, de Miranda Priestly – só perde para as várias roupas liiiindas usadas no filme. Rechearam as araras dos camarins das atrizes principais com vestidos, casacos e outras peças com etiquetas como Louis Vuitton, Hermès, Louboutin, Gucci, Valentino e Chanel, totalizando 1 milhão de dólares em roupas e acessórios. Prada, a marca do título, aparece até com parcimônia, em sapatos (quatro em cada dez usados por Meryl Streep), um conjunto e uma bolsa de US$1.445 logo na abertura do filme. Duvido que vocês, assim como eu, não morreram de inveja de Andrea.

Delírios de Consumo de Beck Bloom. A shopaholic, como se autodenomina, expressa nas telas aquilo que muitas meninas são na vida real. O filme mostra muito mais o lado consumista que a moda nos leva a ter do que aquisições em geral. A frase da autora do livro Sophie Kinsella já diz tudo “Rebecca sou eu. São minhas irmãs. São todas as minhas amigas que já saíram para comprar um chocolate e voltaram para casa com um par de botas. Rebecca é todas as mulheres (e homens) que já se viram parados diante de uma vitrine e souberam, com certeza absoluta, que precisavam comprar aquele casaco e… ai, meu Deus, calças que combinassem com ele!”

filmes2

September Issue. Ainda não vi o filme, mas já soube que trata muito especialmente sobre Anna Wintour a renomada editora da Vogue americana. Claro que os fashionistas de plantão querem saber como a edição mais falada do ano é feita. Como é a visão da editora e como são feitas as seleções, matérias, fotos e produções que recheiam a maior edição, feita até hoje, da revista.

Coco avant Chanel. Esse filme conta a historia de uma das estilistas mais famosas do mundo. Grande parte da revolução da moda feminina foi feito por Gabrielle Coco Chanel. Para as que gostam do assunto, vale a pena ver o filme. A moda navy surgiu em grande parte graças a Coco.